quinta-feira, maio 04, 2006



Não encontro as palavras mais adequadas para descrever aquilo que nos une.
Sei que não são correntes, cordas ou qualquer tipo de cola-tudo.
É algo mais aderente que isso. Mas também não tem ventosas. Mas estamos lá, ó isso estamos !
O sorriso.
Talvez seja isso que me atrai em vocês. Entre muitas outras coisas.
A sensibilidade.
A cor de mel sempre te caíu bem, Penita bonita !
Não serás tu uma abelha ? ? ?
Uma abelha que aproveita as asas que lhe pertencem de direito inquestionável para voar de flor em flor buscando o pólen adocicado.
Por entre as árvores e pelas planícies verdes com malmequeres bem amarelos.
Podias ser uma flor também.
Mas não terias a liberdade de uma abelha com as suas asas.
A liberdade.
Maria Indiana, cor de chocolate de leite, que se derrete na boca e no coração.
Nem são precisas muitas palavras para me trasmitires energia.
Aquela energia positiva que procuro incessantemente.
Uma princesinha que sabe que "O essencial é invisível aos olhos".
Somos irmãos ?
Não somos.
Penita e Indianita.
São uma estensão de mim !
Aaaaaaaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhhhhhhhhh ! ! !
Desvendado o mistério que nos une !
Somos um só ! É isso ! Eureka !
Eu acredito que sim.
São a minha concha. que me envolve de superfícies agradáveis ao tacto, aos olhos...
...À alma !
Reparem na aura que nos envolve !
E apesar disto ser quase nada, mais não digo.
Sinto.

4 comentários:

Maria disse...

E não é preciso dizer mesmo mais nada...Eu não sei mesmo o que dizer... Tu és mesmo uma estrela brilhante...Adoro-te, adoro-te, adoro-te, adoro-te,adoro-te,adoro-te,adoro-te,adoro-te,adoro-te,adoro-te,adoro-te,adoro-te,adoro-te,adoro-te,adoro-te, adoro-te, adoro-te,adoro-te,adoro-te,adoro-te,adoro-te,adoro-te,adoro-te,adoro-te,adoro-te,adoro-te,adoro-te...AMO-TE com cada célula do meu corpo!******

Ana Pena disse...

Do fundo do coração, agradeço seremos extensões uns dos outros, e tu seres das flores mais doces que já conheci nos campos!

Estou sem palavras e por isso citando alguém...

"mais não digo.
Sinto"*

Pedro Espírito Santo disse...

Oh si, my lovers !

Tiago disse...

Devo antes de mais dizer que gostei bastante da tua teoria da gata borralheira. No entanto não faço a mais pálida ideia do que “tarraça” quer dizer. Devemos ter sido ambos criados na mesma altura: ela pegou na varinha e disse: “vós sereis seres belos, mas desprovidos de sanidade mental” e ai nascemos os dois. Porém eu não sai assim tão belo quanto era suposto. lolol.
A Pena e a Maria deixaram-te nesse estado ao treparem-te?? Que sorte. Eu costumo ser internado no hospital e fico a soro durante uma semana! Mas gosto tanto que na semana seguinte quero logo ser “trepado” outra vez! Lolololololololol.
Não sei se elas lêem isto, mas elas bem sabem que isto é a mais pura das verdades. Se é!! LOL
Fica bem!