domingo, maio 19, 2013

Eurovisão 2013



Mais um ano que passa e mais um acontecimento eurovisivo na vida do Pedro. 
Tudo começou há muitos anos, quando a Anabela, a Sara Tavares e Lúcia Moniz me despertaram para todo um novo mundo de pimbalhice musical europeia sem o qual já não consigo viver. Nós últimos anos a doença agravou-se e começámos a reunir-nos. Não apenas aqueles que conhecem as músicas da Turquia em 2003, da Grécia em 2005 ou da Finlândia em 2006, mas também alguns inocentes que são apanhado na teia e que acabam por ser obrigados a ouvir toda a informação sobre o percurso da Arménia ou do Azerbeijão nos últimos anos nestas reuniões. Desde 2008 que o evento se tornou um dos momentos sociais mais importantes do ano, mais do que os Óscares ou os Grammy's e se calhar, até mais do que o meu aniversário. Nesse ano reuni-me na casa do "Big Brother" dos Erasmus, onde espanhóis, checos e portugueses se confrontaram, tendo a vitória sido nossa - a Vânia ficou em 13º, os espanhóis em 16º e os checos nem chegaram à final. Sei é que desde então nunca mais me atrevi a ver o coiso sozinho e então há todos os anos em Maio um belo pretexto para reunirmos os groupies, que segundo a Wikipedia são pessoas que buscam intimidade emocional e/ou sexual com um músico, celebridades e/ou pessoas públicas em geral, num alegre banquete à volta da televisão. Parei agora um bocado para pensar nesta coisa dos groupies e já continuo.

Pronto, já está. 

Este ano Portugal não participou mas também ninguém sentiu falta. As apostas foram feitas e elegemos 4 categorias de prémios que davam direito a um saco de gomas ou a um chocolate. Cada um elegia as 10 músicas que gostava mais, especificando o pódio, e as 5 que gostava menos.

Top 10 - a pessoa que acertou mais países no top 10 fui eu e a Rute (sete é obra!) mas por causa do cara de peixe balão da Bélgica perdi o saco de gomas no desempate.

Top 10 Pontos - a pessoa cujo top 10 teve o maior número de pontos foi a Rute e ganhou um chocolate.

Top 3 - a pessoa que teve mais pontaria para o pódio foi a Laura e aqui eu não tinha hipótese porque fui a única abrótea a não acertar no vencedor, aliás, nem tinha posto a Dinamarca no pódio. Culpo a Anouk por isso.

Top Bottom - aqui ganhava a pessoa que tinha mais pontaria para os desastres do ano - nesta categoria ganhei eu. Obrigado Espanha.

Portanto, contas feitas, e a grande vencedora do ano, para além da Dinamarca, foi a Rute com um chocolate e um saco de gomas e depois a Laura com um saco de gomas e eu com outro chocolate. O Rúben decidiu ser o Sporting da Eurovisão, apesar de ter acertado no vencedor pelo 486º ano consecutivo, e não levou nada. Minto, ganhou o resto da Macedónia que a Laura insistiu que devia acompanhar o seu jantar saudável de pão, chouriço, frango assado, batatas fritas, ice-tea, gomas e chocolate.

No final, a menina da Dinamarca deixou-se fotografar com os seus groupies favoritos, apesar de eu não ter vontade de "buscar intimidade emocional ou sexual" com ela. 
Para o ano há mais, a Laura já começou a praticar com a sua parafernália da poncha e o Rúben com um brinquinho. E se não pusermos a Rute a cantar, talvez até passemos à final!





2 comentários:

Caesarlivenloud caesarlivenloud disse...

anouk teve um tema brilhante e uma bela atuação.

Anónimo disse...

já me ri à brava com esta parvalheira!

dnesa