segunda-feira, maio 26, 2008

Love Letter

Sendo este um espaço livre de opressões e censuras, aproveito mais uma vez para proferir algumas palavras sinceras sobre um amigo especial com quem sou obrigado a conviver nos últimos tempos, apesar da sua ausência nos momentos em que mais deveria estar presente:

Olhe é assim meu caro, você devia olhar um pouco mais à sua volta e perceber que está rodeado de PESSOAS, sabe, aqueles seres que você considera uns mosquitos irritantes e que tanto gosta de espezinhar por se considerar o Deus omnipotente que merece estar sentado num cadeirão enquanto um bando de lacaios abanam folhas para o refrescar. Talvez devesse descer desse seu pedestal "inatingível", já que parece que "meia dúzia" de manuscritos lhe fazem sentir o dono da verdade universal.
Gostaria de lhe explicar o significado de RESPEITO, porque pelos vistos é algo que não consta no seu dicionário. E enquanto tivesse à procura no meu dicionário da Porto Editora, teria todo o gosto em fechá-lo na sua cara para ver se a ideia ficaria bem entranhada nessa sua mente limitada e ignóbil.
É isso. Um ignorante.
Enganador.
Mentiroso.
Diria até deficiente, mas para isso teriamos de fazer uma série de testes e elaborar correlações para determinar se o grau da deficiência é significativo. E é.

Pronto, já chega, vou censurar-me agora um pouco e calar-me.
Já gastei demasiada energia nisto.

9 comentários:

Luís Silva disse...

Estou perplexo... :| mas acho bem que soltes essa raiva que ha em ti!
Tambem prezo muito quem me rodeia, e se ha algo que tenho sempre em conta é esse tal respeito de que falas.
Apesar de achar que essa é uma qualidade cada vez menos adquirida...
Abraços!

Carolina Caldeira disse...

Elahhh isso tá agreste babe...

Relaxa! Há pessoas que não nos sabem apreciar, não sabem dar o devido valor ao que realmente merece... Mas não vale a pena te martirizares por isso, tão pouco censurá-lo por ser assim... Há pessoas e pessoas, ninguém é perfeito e muitos têm defeitos a mais... Paciência! Pior para eles se não se derem conta ou não mudarem, só ganham uma coisa com isso: afastar quem devem manter por perto...

Quanto a ti, o meu conselho é so um, se a pessoa não te faz bem, evita-a, ignora comentários depreciativos e aproveita o que de tão bom há nesta vida! O tempo é escasso e deve ser usufruido da melhor forma ;)

Bejaça hun,
tou cá para as curvas

Carocha*

Sof disse...

Nossa! Eu já me livrei disso! De que espera você?

Sof disse...

Só pra lembrar que ainda está de pé:

http://eraumkinderbuenosefazfavor.blogspot.com/2007/07/tratado-sof-pes.html

FiuFiu

Helenices disse...

bem...pedro...ainda bem que não te encontrei no dia 26 de maio do ano 2008!! ainda sobrava para mim.

ia só te pedir uma coisa...posso fazer um plágiozito? é que tenho tido vontade de insultar tb umas pessoazecas...e só agora encontrei as palavras ideiais!

RSantiago disse...

E chamas a ISSO amigo...?
Acho que nunca te vi tao irritado, credo!

blueminerva disse...

Dá-lhe um pontapé nos tomates. Exterioriza essa raiva!
Um abraço

Anónimo disse...

BOAAAAAAAAAA!!!Pena o nome próprio desse acéfalo...

dnesa

Sílvia disse...

Entrega.o à Lúcia e ela dá-lhe um pancume.

Entrega.o à Celina e numas sessões de porrada ao André, ele leva também. (que má)

:)