sexta-feira, fevereiro 14, 2014

Em Caso de Amor à Primeira Vista...



"Que hei-de eu fazer
Tão nova e desamparada
Quando o amor
Me entra de repente
P'la porta da frente
E fica a porta escancarada"

("Às Vezes o Amor", Sérgio Godinho)

Quantas vezes acontece cruzar-nos com um(a) desconhecido(a) e os nossos olhares se cruzarem, e subitamente, o nosso coração dispara, querendo saltar para fora do peito, como se o universo tivesse estado a conspirar para que aquelas duas pessoas estivessem no lugar certo à hora certa? Pois, se calhar não são assim tantas as vezes como gostaríamos. Mas pode acontecer, no lugar e na hora mais inusitada. E o que fazer depois dos olhares se cruzarem? Continuar a andar em frente e ficar cada vez mais distante daquela pessoa que podia ser "a tal", vendo-a desaparecer à medida que subimos a rua? Voltar atrás e perguntar-lhe o nome? Parar e esperar que ela também páre? De repente temos míseros segundos para tomar uma decisão e a nossa cabeça não se entende com o coração saltitante que guardamos no peito. Basicamente, ficamos tolos, e caso consigamos trocar alguma palavra com a pessoa, sairá um amontoado de parvoíces sem nexo que mais tarde nos envergonhará quando contarmos a algum amigo o sucedido. Na maioria das vezes é provável que nos tornemos acanhados e sigamos em frente, mas aviso já que muito provavelmente se irão arrepender se o fizerem. Caso vos aconteça hoje, amanhã ou depois, desentorpeçam essa língua, empinem a cabeça e mesmo que as bochechas fiquem ruborizadas quem nem tomates, tomem a iniciativa e digam ou façam alguma coisa. É possível que vos saia um borrada qualquer, mas na pior das hipóteses, vão para casa com o rabo entre as pernas por terem metido conversa com alguém que afinal apenas cruzou o olhar por engano. Na melhor das hipóteses, poderão encontrar a pessoa da vossa vida? Quem sabe? Afinal, só mesmo tentado é que poderemos saber.

Hoje, no dia dos namorados, quem acordou em Paris teve a vida facilitada. 1500 postos de emergência para "casos de amor à primeira vista" foram espalhados pela cidade do amor e sinceramente, espero que tenham servido para desencadear belas histórias de amor.

3 comentários:

Caesarlivenloud caesarlivenloud disse...

Eu sou exemplo perfeito do tipo de pessoa que não volta atrás nem age. E quando quer agir não consegue dizer nada com nexo. Lol

I'm helpless lol.

Feliz Dia de São Valentim!

Pedro Espírito Santo disse...

Está mal! Para a próxima entregas um papel com o teu número de telefone e foges!
Abraço ;)

Caesarlivenloud caesarlivenloud disse...

haha.

Obrigado pela dica. assim o farei :P
Abraço